Safra de soja 2023/2024 em Mato Grosso: desafios e perspectivas

Soja
0

A tão esperada safra de soja em Mato Grosso para o período 2023/2024 trouxe consigo uma série de desafios inesperados. No dia 20 de setembro, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou dados alarmantes, revelando que apenas 60% da semeadura havia sido concluída, um atraso de 6,94 pontos percentuais em relação à safra anterior. Mas o que está causando esse atraso crítico?

Publicidade

De acordo com Jorge Diego Giacomelli, vice-coordenador da Comissão de Defesa Agrícola da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), o vilão por trás desse atraso é o clima instável. As chuvas têm sido notoriamente irregulares em todo o estado, deixando a maioria das regiões sem volumes adequados para o início do plantio. Giacomelli expressou sua preocupação, afirmando: “A semeadura da soja está atrasada pelo fator clima. As chuvas estão realmente muito irregulares. Na maioria das regiões não caíram volumes suficientes ainda para dar início ao plantio. Então o clima está comprometendo essa abertura de plantio.”

Atraso na semeadura da soja

Mas os problemas não param por aí. O atraso na semeadura da soja pode ter ramificações significativas na safra subsequente, que é a do milho. Giacomelli acrescentou: “A segunda safra que seria milho, ela depende de uma janela ideal também e como você já atrasa na soja, você vai colher a oleaginosa mais tarde. Se conseguir plantar esse milho, já não vai plantar numa janela ideal, o que pode afetar a produtividade lá na frente e não entregar os resultados que o produtor estava esperando.”

Publicidade

Para entender melhor a situação, é importante analisar o progresso da semeadura em diferentes regiões de Mato Grosso. Até o momento, a região do Médio-norte lidera, com 80,21% de sua área já plantada, seguida de perto pela região Oeste, que atingiu 79,91% de sua área semeada. A terceira posição é ocupada pela região Noroeste, com 60,49% semeado, enquanto a Centro-Sul está na quarta posição, com 58,94% plantado.

As regiões restantes apresentam números variados. A região Norte alcançou 52,93% de sua área semeada, seguida pela Sudeste, que registrou 41,99% da semeadura. Por último, a região Nordeste é a que menos progrediu, com apenas 39,91% semeado.

Continua depois da publicidade
Banner camara

Safra 2023/2024

As estimativas da safra 2023/2024 são igualmente preocupantes. De acordo com o Imea, Mato Grosso deve colher 43,78 milhões de toneladas de soja, uma redução de um milhão de toneladas em comparação com a safra anterior. A área de cultivo estimada é de 12 milhões de hectares, com uma produtividade prevista de 59,7 sacas por hectare.

Em resumo, a safra de soja 2023/2024 em Mato Grosso está enfrentando desafios significativos devido à irregularidade das chuvas. O atraso na semeadura não apenas afeta a produção de soja, mas também lança incertezas sobre a safra de milho subsequente. Os agricultores e a economia do estado estão observando atentamente o desenrolar dessa situação, esperando que medidas adequadas possam ser tomadas para minimizar os impactos negativos.

FONTE: Aprosoja-MT

Publicidade

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.